Hotéis para a prática de prostituição e tráfico de drogas precisam fechar

28 02 2011

No fim de semana um jornal de grande circulação de Brasília denunciou hotéis de Ceilândia que funcionam como pontos clandestinos de prostituição e tráfico de drogas, deliberadamente. A hospedagem é cobrada por hora e o serviço é de baixo custo, chegando a R$ 9,99 a hora, não precisando de identificação nem preenchimento de uma ficha na recepção, como é de costume dos hotéis. No início do mês uma jovem de 17 anos foi morta por esganadura, com um fio de celular envolto no pescoço, pelo namorado de 18 anos, num hotel da QNN 17, Ceilândia Norte.

Esses hotéis são pontos de prostituição, muitas vezes, prostituição infantil, o que é crime. Pela facilidade em entrar nas dependências desses hotéis este crime é cometido diariamente e a qualquer hora do dia. A comercialização de drogas também é atração dentro e nas proximidades desses hotéis. Na Avenida Hélio Prates, na QNM 01 à partir de 20h, após as lojas fecharem, usuários e traficantes de drogas usam entorpecentes na porta do hotel, como se estivesse chamando a clientela. Durante toda a madrugada vemos um movimento de jovens sentados nas calçadas do hotel, quando não, nas escadas do mesmo, para inibir a ação da polícia. A alguns metros deste local encontra-se a Delegacia da Criança e do Adolescente.

O hotel onde a jovem foi encontrada morta, após o crime, foi fechado pela polícia. Contudo, a medida durou apenas duas semanas. O estabelecimento já voltou a funcionar e dessa vez com uma promoção para atrair mais clientes. Agora, cobra R$ 17 por duas horas, ao invés de R$ 10 a hora.

O Portal de Ceilândia exige que autoridades tomem providências para fechar estabelecimentos ilegais. Manter casas de prostituição, viver às custas de prostitutas ou mesmo induzir alguém a esse tipo de trabalho são considerados crimes. A pena pode ir de um a oito anos de reclusão. Todos os indícios apontam que em pequenos hotéis da cidade funcionam como casas de prostituição e pontos de tráfico de drogas. A imprensa local exige que Polícia Militar, Delegacia da Criança e do Adolescente, Agência de Fiscalização (Agefis), Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Brasília (Sindhobar) e Administração de Ceilândia tomem uma providência urgente a favor da vida e da dignidade do ser humano.

Por:  Keyla Reis

Foto: Google

 





Novo Administrador de Ceilândia revela novidades em sua gestão

21 02 2011

 

O morador da Ceilândia Norte há 34 anos e professor de História, Ari de Almeida, aceitou um novo desafio em sua vida. Assumiu este ano a Administração da maior cidade do Distrito Federal, Ceilândia. E que desafio! Pôr ordem e administrar uma cidade com problemas de todas as ordens e em todas as áreas. Mas Ari não é desses empolgados a dizer já de cara “Vou resolver tudo em 4 anos”. Na tarde da última sexta-feira (18) o novo administrador da cidade nos recebeu em seu gabinete para uma breve entrevista.  Confira!

Portal de Ceilândia: Gostaríamos que o senhor falasse um pouco sobre seu histórico na vida política e social da cidade.

Administrador: É um prazer conversar com o Portal de Ceilândia. Bem, me formei em História, moro em Ceilândia há 37 anos, minha história se dá por lutas em movimentos sociais, dentro do PT mais precisamente, há 18 anos, e na Secretaria do partido. Também sou Presidente do Ceilândia Esporte Clube.

Portal de Ceilândia: Por onde o senhor pretende começar administrar a cidade?

Administrador: A maior prioridade é o ordenamento territorial e o desenvolvimento humano, inicialmente. A cidade está sem ordem. Há muita invasão de área pública, seja invasão residencial ou comercial, além dos grileiros que também é uma situação preocupante.

Portal de Ceilândia: E em seguida?

Administrador: Depois vem o desenvolvimento econômico com geração de empregos e restabelecimento completo do setor de indústrias e o desenvolvimento urbano da cidade. Já temos classe média em Ceilândia, o desenvolvimento econômico precisa acontecer. E isso não será resolvido em 4 anos devido a confusão que a cidade sofreu em entender o que é público e o que é privado em gestões anteriores. E asseguro: a Administração de Ceilândia não é assistencialista. Estamos aqui para trabalhar para o bem de um todo.

Portal de Ceilândia: Quais novidades o senhor pode nos adiantar para esse mandato?

Administrador: Bem, só podemos falar do que está prestes a acontecer. Como por exemplo as duas Unidades de Pronto Atendimento (UPAS) que serão implantadas na cidade, o Hospital da Criança, o Campus da UnB, previsto para março, o primeiro bloco já em funcionamento e o Shopping de Ceilândia previsto para junho de 2012, será entre o Extra e o Shopping Popular. E adianto que não será um “Top Mall” será um grande shopping, do tamanho da demanda de Ceilândia.

Portal de Ceilândia: E para o aniversário da cidade, alguma novidade?

Administrador: A cidade ainda não tem muito o que comemorar, mas até lá vamos ver …

Portal de Ceilândia: Para terminar, quais obras sua gestão já realizou?

Administrador: Estamos no primeiro passo nesses quase dois meses, retomando a ordem, combatendo obras ilegais e invasões de área pública, o famoso “colocando ordem na casa”. Uma das minhas preocupações é a questão do lixo na cidade que é exorbitante e vamos procurar amenizar com uma campanha de conscientização, onde cada morador receberá na sua caixa de correios o horário da coleta de lixo na sua quadra, assim evitamos enchentes também.

 

Colaborou: Cristiane Matos e Keyla Reis

Fotos: Leonardo – ASCOM Administração Regional de Ceilândia –

 

 





Portal de Ceilândia apresenta sua nova logomarca

15 02 2011

 

O Portal de Ceilândia é um blog idealizado pela jornalista Keyla Reis de Oliveira, moradora da cidade e “abraçado” por mais duas jornalistas, Lanya Garcia e Cristiane Matos, ambas moradoras de Ceilândia. Conta também com a participação de Kelly Cavalcante  na produção e de Eldo Gomes e Lucas Lieggio, colaboradores na área de criação e informática.

A ideia de criar um Portal surgiu a partir da percepção da responsabilidade social de apresentar à mídia uma imagem melhor da cidade, além de alcançar a todos os internautas com notícias diárias sobre o que acontece em Ceilândia.

Apresentamos agora a nova logomarca do Portal. Em verde e amarelo fazendo alusão não somente as cores do Brasil mas também à bandeira do Distrito Federal  e de Ceilândia. Com a base em formato 3D a logomarca do Portal de Ceilândia representa o símbolo da cidade, a caixa d’água. Criada pelo professor Fabiano Marcolino e pelo jornalista Lucas Lieggio.

E então, gostaram? 

  

 





Joana D’arc, a bibliotecária do CEF 25

13 02 2011

Momentos de angústia sofridos pela bibliotecária do CEF 25 

Joana D’arc é bibliotecária no Centro de Ensino Fundamental 25 de Ceilândia há 12 anos, ela contou a nossa repórter que nunca em todo esse tempo trabalhando na escola passou por tamanha angústia a pânico.

Visualmente abatida, Joana relembra os momentos angustiosos que viveu na companhia de 12 estudantes menores que estavam com ela dentro da biblioteca no momento da chuva. Eles a ajudavam na catalogação dos 5.800 livros que a biblioteca havia recebido para o projeto didático escolar deste ano. “Na hora que vi a água entrando na biblioteca pensei que a canaleta havia quebrado. Em pouco tempo a água já estava na altura da minha perna”, conta Joana.

Ela nos disse que a maior preocupação naquele momento era com as crianças que estavam sob sua responsabilidade. “Falei para elas largarem imediatamente os livros e subirem nas mesas, mas a água encheu a sala rapidamente deixando-as apavoradas”, afirma ela.

A bibliotecária temendo que o nível da água aumentasse resolveu tirar as crianças da biblioteca. Fez uma fila e de mãos dadas foram se encaminhando para uma das portas de saída. Ao tentar tirar as crianças da área de risco uma pilha de livros caiu e travou a porta. “Nesse momento pensei que ia morrer. Fiquei desesperada e corri com as crianças pra outra porta”, relembra a bibliotecária. O pânico durou por volta de sete minutos e o resultado foi assustador. Mais de 3.500 livros destruídos. “Pelo menos ninguém se machucou”, afirma Joana.

Na tarde da última sexta-feira (11) Joana acompanhava atentamente o trabalho dos garis do SLU na retirada dos livros estragados da biblioteca que foram levados para a reciclagem. “Ainda vai demorar para esquecer esse primeiro dia de aula, mas cremos que tudo vai ficar bem, apesar de todo o meu trabalho ter ido embora com a chuva”, lamenta Joana.

Para ver todas as fotos da tragédia no CEF 25 em Ceilândia, acesse nosso flickr.

Colaborou: Keyla Reis  – Foto: Keyla Reis





Os destroços causados pela chuva no C.E.F. 25

12 02 2011

Um dia após a tragédia causada pela chuva de granizo, o Portal de Ceilândia foi ver de perto os destroços deixados pela forte chuva que invadiu o Centro de Ensino Fundamental 25 de Ceilândia e conversar com o diretor da escola, Jair Roberto da Silva.     

Quando a Equipe chegou deparamo-nos com um enorme caminhão abarrotado de livros molhados e sujos de lama, na carroceria. Naquele momento a escola estava sendo limpa por vários profissionais de limpeza. A força-tarefa mobilizou o SLU, Novacap e núcleos de limpeza de várias escolas públicas do setor P.Norte.

O diretor da escola, Jair Roberto da Silva, contou em detalhes à nossa equipe, o pior momento já sofrido por ele na profissão. Ele relembra que às 15h30 começou uma forte chuva que durou cerca de 30 minutos. Neste momento Jair pensou em liberar as crianças para ir para casa, temendo a chuva. Nos próximos 5 minutos não sabia ele que o temor que sentira se transformaria em uma tragédia anunciada. Com cinco minutos de chuva repentina todos ouviram um forte barulho. Era a chuva colocando muro abaixo e invadindo todos os corredores e salas de aula. Em pouco tempo a chuva estava com 1m de altura, alunos em cima das mesas apavorados. Os professores tentando controlar a situação e Jair ligando desesperadamente para todos os órgãos do GDF para ajudá-lo. “Primeiro liguei pra CEB temendo um curto circuito, depois para a Regional de Ensino, Defesa Civil e assim foi… ligava pra eles e eles informavam outros órgãos. Contudo nossa maior preocupação era com os alunos”, relembra Jair.

 Jair também recorda-se que há 20 minutos antes da chuva tinha sido servido o primeiro lanche do ano letivo de 2011, na hora do recreio. O muro que foi destroçado pela chuva fica ao lado da cantina. “Pior seria se as crianças estivessem aqui no momento que a chuva arrancou o muro, teria sido muito pior. E se o muro não tivesse caído, o pior teria ocorrido, a escola teria sido inundada”, afirma aliviado.       

O estrago é incalculável. Mesas, cadeiras, documentos acadêmicos, 8 caixas de papel, armários dos professores, 2 netbooks novos, uniformes escolar, telhados e cerca de 3.500 livros novos e todos os alimentos da cantina foram danificados, estragados e perdidos.

Na tarde da última quinta-feira havia na escola 24 professores que não se esquivaram em ajudar e salvar seus alunos, deixando de lado seus pertences pessoais, sapatos que foram carregados pela chuva e seus carros alagados e levados pela correnteza.    

 O diretor conta que para regularizar a situação sofrida no Centro de Ensino Fundamental 25 de Ceilândia a energia elétrica e telefone precisam ser restabelecidos além da parte física (muro da escola) e pedagógica (plano de aula dos professores). Outra medida de urgência é vacinar todos os alunos, professores e funcionários contra tétano e doenças causadas pela água suja. Só então as aulas retornarão, ainda sem data prevista.       

Confira as fotos do desastre um dia após a chuva, aqui.   

Colaborou: Keyla Reis  –  Fotos: Cristiane Matos





Chuva de granizo causa estragos na cidade

11 02 2011

         Por volta de 16h da tarde de quinta-feira (10) o céu começou a fechar em Ceilândia. Uma chuva tímida se anunciava. Até que começou-se a ouvir barulhos de pequenas pedrinhas no telhado. Sim, era granizo. Chuva de granizo, um fenômeno que não se via há alguns anos na cidade. A chuva foi ficando mais forte e as pedras de granizo maiores. Por cerca de uma hora choveu forte em Ceilândia. Ruas inundaram, dificultando o trânsito de carros e pedestres. O asfalto de alguns pontos da cidade ficou destruído com a força da chuva.

         A chuva surpreendeu também alunos, professores e a direção do Centro de Ensino Fundamental 25 em Ceilândia com sua força. Funcionários contam que uma enxurrada derrubou o muro e uma parede da escola de aproximadamente 2 metros de altura. Após entrar na escola a chuva foi causando danos a quem via pela frente. A água invadiu as salas, onde naquele momento, era ministrada a primeira aula do ano letivo de 2011, causando pânico e euforia. Para se proteger os alunos subiram em cima das mesas pois o nível da água era alto.

         Cerca de 30 mil livros foram levados pela chuva, além de computadores que foram danificados. E os prejuízos não pararam por aí, o estoque da merenda escolar também foi atingido pela forte correnteza. Durante o temporal, a direção se mobilizou para que ninguém se ferisse, e para isso, as crianças foram colocadas em cima de bancos de concreto.   

         Na manhã de hoje, uma força-tarefa foi mobilizada desde às 6h da manhã no colégio, com o objetivo de corrigir os danos causados pela chuva. Foram mobilizados o Sistema de Limpeza Urbano (SLU) e a Polícia Militar (PM) para ajudar a pôr ordem na escola além de assegurar a área. Os trabalhos vão se estender durante o fim de semana. A meta é tentar deixar a escola pronta para que os 800 alunos retornem ainda nesta segunda-feira (14/2) garante o diretor da instituição, Jair Roberto da Silva. Hoje as aulas estão suspensas.

       Veja as imagens capturadas pela Rede Globo no Centro de Ensino Fundamental 25 em Ceilândia momentos após o desastre. Na reportagem também é mostrado os prejuízos causados pela forte chuva no Condomínio Sol Nascente, em Ceilândia. Acompanhe o vídeo e veja no nosso flickr fotos exclusivas da chuva de granizo.     

Colaborou: Keyla Reis –  Fotos: Keyla Reis  – Vídeo: Rede Globo