Os destroços causados pela chuva no C.E.F. 25

12 02 2011

Um dia após a tragédia causada pela chuva de granizo, o Portal de Ceilândia foi ver de perto os destroços deixados pela forte chuva que invadiu o Centro de Ensino Fundamental 25 de Ceilândia e conversar com o diretor da escola, Jair Roberto da Silva.     

Quando a Equipe chegou deparamo-nos com um enorme caminhão abarrotado de livros molhados e sujos de lama, na carroceria. Naquele momento a escola estava sendo limpa por vários profissionais de limpeza. A força-tarefa mobilizou o SLU, Novacap e núcleos de limpeza de várias escolas públicas do setor P.Norte.

O diretor da escola, Jair Roberto da Silva, contou em detalhes à nossa equipe, o pior momento já sofrido por ele na profissão. Ele relembra que às 15h30 começou uma forte chuva que durou cerca de 30 minutos. Neste momento Jair pensou em liberar as crianças para ir para casa, temendo a chuva. Nos próximos 5 minutos não sabia ele que o temor que sentira se transformaria em uma tragédia anunciada. Com cinco minutos de chuva repentina todos ouviram um forte barulho. Era a chuva colocando muro abaixo e invadindo todos os corredores e salas de aula. Em pouco tempo a chuva estava com 1m de altura, alunos em cima das mesas apavorados. Os professores tentando controlar a situação e Jair ligando desesperadamente para todos os órgãos do GDF para ajudá-lo. “Primeiro liguei pra CEB temendo um curto circuito, depois para a Regional de Ensino, Defesa Civil e assim foi… ligava pra eles e eles informavam outros órgãos. Contudo nossa maior preocupação era com os alunos”, relembra Jair.

 Jair também recorda-se que há 20 minutos antes da chuva tinha sido servido o primeiro lanche do ano letivo de 2011, na hora do recreio. O muro que foi destroçado pela chuva fica ao lado da cantina. “Pior seria se as crianças estivessem aqui no momento que a chuva arrancou o muro, teria sido muito pior. E se o muro não tivesse caído, o pior teria ocorrido, a escola teria sido inundada”, afirma aliviado.       

O estrago é incalculável. Mesas, cadeiras, documentos acadêmicos, 8 caixas de papel, armários dos professores, 2 netbooks novos, uniformes escolar, telhados e cerca de 3.500 livros novos e todos os alimentos da cantina foram danificados, estragados e perdidos.

Na tarde da última quinta-feira havia na escola 24 professores que não se esquivaram em ajudar e salvar seus alunos, deixando de lado seus pertences pessoais, sapatos que foram carregados pela chuva e seus carros alagados e levados pela correnteza.    

 O diretor conta que para regularizar a situação sofrida no Centro de Ensino Fundamental 25 de Ceilândia a energia elétrica e telefone precisam ser restabelecidos além da parte física (muro da escola) e pedagógica (plano de aula dos professores). Outra medida de urgência é vacinar todos os alunos, professores e funcionários contra tétano e doenças causadas pela água suja. Só então as aulas retornarão, ainda sem data prevista.       

Confira as fotos do desastre um dia após a chuva, aqui.   

Colaborou: Keyla Reis  –  Fotos: Cristiane Matos


Actions

Information

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s




%d bloggers like this: